Acesso Rápido

Festival Sete Sóis Sete Luas leva música, street art e teatro de rua a Pombal

Festival Sete Sóis Sete Luas leva música, street art e teatro de rua a Pombal

A máquina voadora do Sete Sóis Sete Luas,  Festival do Mediterrâneo e do mundo lusófono, apresenta um conjunto de espetáculos internacionais em estreia nacional em Pombal.

A cidade de Pombal, uma das 30 cidades da Rede Internacional Sete Sóis Sete Luas, recebe mais uma edição do Festival, que promete durante os meses de Junho, Julho e Agosto uma invasão cultural com um conjunto de artistas do mundo mediterrâneo e lusófono.

A programação do Festival, que se realiza com o apoio do Município de Pombal, celebra em 2016 a sua vigésima quarta edição. Inicia-se no dia 24 de Junho com um concerto do artista Manecas Costa de Guiné-Bissau, no Castelo, pelas 22h. O artista irá certamente surpreender, devido à sua grande carreira, composta igualmente de êxitos, como de conquistas, tais como uma nomeação para o Grammy Awards em 2009 e a sua associação à BBC, que produziu a obra “De Gumbe Paraíso” deste fantástico guitarrista.

No dia seguinte, sábado, pela mesma hora, atuará o grupo musical Tejedor, das Astúrias, Espanha. O grupo carateriza a sua música como uma fusão entre o som inconfundível e mágico da gaita e o folclore típico das Astúrias.

A arte regressa depois à cidade, no primeiro dia de Julho, com a atuação da exuberante companhia de circo acrobático, aéreo e humorístico francesa Les P’tits Bras, que promete dar um espetáculo memorável na Praça Marquês de Pombal, pelas 22h. Dia 2 de Julho, sábado, será feita a abertura da exposição/instalação de street art da magnífica artista italiana Alicé, que este ano elaborou a imagem oficial do Festival.

A passagem do festival por Pombal, termina dia 10 de Agosto, na Praça Marquês de Pombal, com o concerto de Luasiberica Orkestra, pelas 22h. Esta é uma das muitas bandas criada pelo FSSSL e apresenta-se como uma fusão das tradições musicais de diferentes países: de Espanha, o cantor de flamenco Juan Pinilla, de Itália, a violinista Elena Floris, de Portugal, a acordionista Celina da Piedade e o músico de Pombal Ricardo Silva na guitarra portuguesa e de Guiné-Bissau, o Manecas Costa. Juntos representam o delírio musical existente no Mediterrâneo e no mundo lusófono.

Todos os espetáculos têm entrada gratuita e deixa-se também o aviso de que caso as condições meteorológicas não permitam, os concertos agendados para o Castelo de Pombal, serão realizados no Teatro-Cine de Pombal.



A sua opinião conta!

Envie as suas sugestões, reclamações, ideias, projetos. Entraremos em contacto consigo o mais rápido possível.

Enviar
X