Acesso Rápido

Património Acessível

Património Acessível

O projeto “Património Acessível – Cultural e Natural” implementado no âmbito da Candidatura do Turismo de Portugal ao Programa Valorizar – Linha de Apoio ao Turismo Acessível – projeto n.º P076317, consiste na melhoria das condições de acessibilidade ao património cultural e natural do concelho de Pombal. Neste âmbito, foi possível melhorar o acesso aos espaços, acervos e informação, de modo a garantir um acolhimento mais inclusivo a todo o público que visita o Museu Marquês de Pombal, a Rota Pombalina, o Museu de Arte Popular Portuguesa, o Castelo de Pombal e a Praia do Osso da Baleia.

No património cultural, para melhorar e diversificar a transmissão da informação, foram implementadas soluções acessíveis de apoio aos visitantes, nomeadamente: soluções multi-idiomas, em língua gestual portuguesa e audiodescrição, disponíveis em audioguias e “smartphoes”; novas tecnologias para apoio a visita de grupo (“tour guide”); áreas sensoriais, plantas táteis, sinalética inclusiva, soluções em braille (legendas e catálogo) e legendagem de exposições em português e inglês.

No património natural, além das soluções inclusivas para cegos ou público com baixa visão, implementou-se o código de cores para daltónicos e foram adquiridos novos equipamentos destinados à melhoria de acesso ao areal, praia e banho de pessoas com mobilidade reduzida ou condicionada.

 

Museu Marquês de Pombal

  • Mapa acessível da localização dos serviços (planta tátil do espaço);
  • Linhas guias de orientação e linhas de segurança em locais de risco, nomeadamente em corrimãos e escadas;
  • Informação em braille, nomeadamente legendas da exposição permanente (em inglês e português) e nas placas de identificação dos espaços (instituição e salas);
  • Sinalética inclusiva (WCs);
  • Catálogo braille da exposição permanente;
  • Reprodução de gravura tátil, em relevo alusiva ao Marquês de Pombal;
  • Disponibilização de guias multimédia (audioguias) que permitem a visita autónoma a pessoas cegas, surdas e com deficiência auditiva;
  • Disponibilização de sistema áudio de apoio às visitas de grupo (“Tour Guide”), ao património cultural e natural.
  • Disponibilização de guia multimédia com interface personalizado (Smartphones) que permite disponibilizar os conteúdos da visita à Rota Pombalina, em português e inglês (guia visual).

Exibição do filme infantil “Marquês de Pombal” em Língua Gestual Portuguesa, legendagem para surdos e audiodescrição.

Museu de Arte Popular Portuguesa

  • Mapa acessível da localização dos serviços (planta tátil do espaço);
  • Linhas guias de orientação e linhas de segurança em locais de risco, nomeadamente em corrimãos e escadas;
  • Experiências tácteis, com áreas sensoriais na exposição permanente e núcleo tátil, contemplando um conjunto de peças artesanais em diferentes materiais passíveis de serem tateadas e exploradas pelo público cego.
  • Informação em braille, nomeadamente legendas da exposição permanente (em inglês e português) e nas placas de identificação dos espaços;
  • Sinalética inclusiva (WCs);
  • Catálogo braille de tipologias e autores de artefactos da exposição permanente;
  • Disponibilização de guias multimédia (audioguias) que permitem a visita autónoma a pessoas cegas, surdas e com deficiência auditiva.

 

Castelo de Pombal

  • Mapa acessível da localização dos serviços (planta tátil do espaço);
  • Informação em braille, nomeadamente placa de identificação do espaço;
  • Sinalética inclusiva (WCs);
  • Exibição dos filmes “História de um Castelo”, “A Lenda do Mouro”, “Pombal 5 Sentidos”, “Sesnando – o herói improvável” em Língua Gestual Portuguesa, legendagem para surdos e audiodescrição.

Praia do Osso da Baleia

  • Instalação de passadeiras, permitindo a circulação de pessoas com mobilidade reduzida ou condicionada, potenciando o seu acesso ao areal e zona balnear;
  • Cadeiras anfíbias de acesso ao banho para pessoas com mobilidade reduzida ou condicionada;
  • Canadianas e andarilhos anfíbios;
  • Cadeira de praia projetada para ajudar o público com mobilidade reduzida ou condicionada a deslocar-se no areal;
  • Placa identificativa e informativa da praia com descrições em braille;
  • Planta em relevo tátil dos acessos e dos serviços, que permite ao público cego e de visibilidade reduzida receberem a informação e usarem os serviços disponibilizados na praia.
  • Sinalética inclusiva (WCs);
  • Linhas de segurança em locais de risco, nomeadamente em escadas;
  • Para além destes equipamentos, a Praia do Osso da Baleia tem também implementado o código de cores “ColorAdd” para daltónicos, utilizado em bandeiras de aviso ao banho e nos contentores para recolha seletiva de resíduos.

 



A sua opinião conta!

Envie as suas sugestões, reclamações, ideias, projetos. Entraremos em contacto consigo o mais rápido possível.

Enviar
X