Acesso Rápido

Tipologia

As atividades desportivas de aventura e de exploração na natureza podem, no seguimento do que foi exposto anteriormente, ser praticadas em diferentes suportes: terrestre, aquático e aéreo.

 

A nível terrestre, as modalidades poderão ser realizadas em todo-o-terreno (por exemplo em parede de rocha, áreas planas ou mesmo, no subsolo). Neste contexto e, tendo em consideração que no caso do Município de Pombal é a nível terrestre que as actividades se desenvolvem preferencialmente, parece tornar-se decisivo definir e criar toda uma rede básica de percursos concelhios, devidamente balizados e “desenhados”, quer através da Serra do Sicó, quer dos restantes espaços naturais do Município, e que nesse quadro podem vir a ser realizados a pé, de bicicleta, ou até mesmo a cavalo, permitindo um contacto directo com a grande diversidade de paisagens naturais do concelho.

 

No entanto, não deve ser escamoteado, em termos da definição destes percursos ou actividades, o facto de que diferentes entidades e organizações, tanto ao nível do Pedestrianismo, Orientação, Atletismo de Montanha (Trail) e principalmente do BTT, desde há muito, recorrerem à Serra e zonas florestais, já que estes se encontram devidamente atravessadas por caminhos, estradões e trilhos, proporcionando desse modo, um conjunto de percursos que não podem ser ignorados.

 

O pedestrianismo é uma actividade desportiva não competitiva. A sua prática desenvolve-se através do contacto com a natureza. Permite uma fuga ao ambiente e dia-a-dia das cidades, combatendo o stress e o sedentarismo. Esta atividade pode ser praticada por pessoas de todas as idades, com os devidos cuidados.

Equipamento:

  • Deve-se adequar o tipo de calçado, uma vez que os pés são o elemento básico da actividade.
  • O calçado de sola fina é de evitar, devido às irregularidades do terreno.
  • O mais apropriado são as botas de caminhada, de sola mais rígida e de cano mais alto, a ponto de proteger os tornozelos de uma eventual entorse.
  • O tamanho deverá ser ligeiramente maior do que o nosso, já que ao longo do percurso os pés vão inchando, além de ser recomendável o uso de meias grossas de algodão ou lã (nunca fibras).
  • O tipo de vestuário aconselhável é calças folgadas e leves, com a finalidade de facilitar o movimento das pernas e protegê-las de ramos ou arbustos rasteiros.
  • Não esquecer o uso de uma mochila leve, de 30 a 50 litros de capacidade, para o transporte de alguma roupa suplementar, água e produtos alimentares, e também dos mapas e dos roteiros.

Conselhos úteis:

  • Antes de iniciar um percurso tenha sempre em conta a sua extensão, o tipo de terreno e o seu desnível, a sinalização existente, as condições climatéricas e a sua forma física e experiência.
  • Deve começar-se a caminhada sempre com um ritmo suave até que todo o corpo aqueça, e só depois passar para um ritmo de andamento que se considere normal, mantendo-o constante.
  • Faça refeições leves e beba água regularmente, mesmo que não tenha sede, a fim de evitar a desidratação.
  • Evite paragens muito frequentes para não quebrar o ritmo. Quanto maior o calor, maior a dificuldade na progressão do caminho. Descanse nessas alturas.
  • É importante manter o local limpo, evitando desta forma deitar qualquer tipo de lixo para o chão.

O Trail Running é uma atividade de grande crescimento em Portugal. Consiste num tipo de corrida bastante diferente das corridas tradicionais de estrada ou de pista. Os percursos do Trail Running são realizados maioritariamente na Natureza (montanha, alta montanha, serras, planícies, etc.) em trilhos técnicos que requerem grande destreza física para serem ultrapassados. A dificuldade e a dureza desses trilhos, com zonas de grandes declives com todo o tipo de piso que se possa encontrar na Natureza, incluindo passagem de linhas de água, impede que os atletas consigam correr, obrigando estes a caminhar, saltar ou escalar.

 

Normalmente são provas longas que poderão ir dos quinze aos cento e muitos quilómetros, que levam horas a serem concluídas. Como são provas realizadas na Natureza com todo o tipo de clima, obriga os atletas a estarem dotados de alguns equipamentos de sobrevivência e de auto-suficiência, como sendo mochilas com reservatório de água, bidões com bebidas energéticas, suplementos alimentares, manta térmica, GPS, telemóvel, apitos, bem como outros objectos necessários para a sua sobrevivência.

 

Em Portugal, notou-se uma grande adesão ao Trail Running nos anos de 2010 e 2011, fruto do aparecimento de grandes atletas e dos seus resultados internacionais, estando neste momento entre os melhores do Mundo.

 

O Concelho de Pombal, para além da sua localização geográfica privilegiada, com a Serra do Sicó, possui condições únicas para a prática desta modalidade, misturando trilhos acessíveis, com trilhos bastante técnicos de elevada dificuldade e com paisagens deslumbrantes, de uma beleza natural extraordinária.

Escalada

Escalada é um Desporto de Natureza que deriva da evolução do Montanhismo (gosto por subir montanhas caminhando, “trepando”). O objectivo do praticante (o/a escalador/a), é alcançar o topo ou um determinado ponto elevado de uma escarpa ou falésia rochosa, seguindo um percurso na face rochosa (via) que tem uma determinada dificuldade (grau) e, se possível, nunca caindo nem recorrendo (existem excepções) à corda de segurança ou uso de outro equipamento que facilite a elevação do escalador (escalada livre). Embora existam algumas diferenças entre as diversas disciplinas de Escalada e também consoante a dificuldade da via, esta é uma modalidade que solicita muito o equilíbrio, agilidade, resistência, força, controlo mental e sentido de responsabilidade. A Escalada Desportiva (ED) é a disciplina mais praticada e a mais indicada para quem deseja iniciar-se na modalidade. Esta, a ED, caracteriza-se pela escalada de vias, em média com menos de 30m de altura, com pontos de ancoragem intermédios de alta resistência (“buchas” metálicas com olhal) permanentemente colocados na rocha, o que permite, em conjunto com outro equipamento, fazer vias de baixa a grande dificuldade com uma considerável segurança para o escalador em caso de queda. A Escalada Clássica e a Escalada de Bloco (Bouldering) são outras disciplinas praticadas, mas requerem outros conhecimentos, equipamento e uma maior exigência.

Dinâmica natural por freguesia em 1991,2001,2011 e 2012 e 2013 (estimadas)

Designação Localização Coordenadas GPS Tipo de Infra-estrutura Infra-estruturas de apoio Descrição
Há 2 Zonas de escalada na Redinha:
Nossa Senhora da Estrela e Vale do Poio na Serra do Sicó
Redinha/ Aldeia dos Poios  Latitude 39°59’23.95″N Longitude   8°33’37.26″W Paredes de escalada naturais. Escala, Slide e Rappel Brevemente Centro de Interpretação e Museu da Serra de Sicó A rocha é do tipo calcário cinzento muito dura e rica em buracos para aplicação de dedos. As vias têm entre 15 e 25 metros de altura. Os níveis situam-se entre o III e o 8a e estão bem equipadas .

Espeleologia

A Espeleologia combina o desporto aventura e o lazer na Natureza, contribuindo de forma significativa para alguns estudos científicos. É um veículo de eleição para a educação ambiental, seja pelas regiões visitadas, quase sempre belas e pouco humanizadas, seja pelo forte contexto ético da actividade de espeleologia, seja ainda pelo frequente contacto com problemas ambientais. A prática da espeleologia exige uma formação adequada e uma regulamentação precisa, tanto no campo da ética como da segurança.

 

As cavidades do maciço são em geral pequenas e de pouco desenvolvimento, sendo de destacar algumas pela sua dimensão e beleza, mas também pelo património geológico e arqueológicos singulares. De realçar o facto, que grande parte dos possíveis sistemas subterrâneos do maciço ainda estarão por descobrir.

 

Esta atividade pode ser praticada por todo o maciço da serra do Sicó.

Dinâmica natural por freguesia em 1991,2001,2011 e 2012 e 2013 (estimadas)

Designação Descrição
Gruta de Santa Maria da Estrela Esta gruta durante muito tempo foi a maior cavidade do maciço. Esta cavidade tem cerca de 200 metros de galerias. Este local é um importante abrigo para a hibernação de morcegos.
Algar das Quintas O Algar das Quintas tem uma profundidade de cerca de 75 metros e possui ainda um poço de 60 metros.
Olhos d’Água de Anços É o local da nascente do Rio Anços e é a cavidade mais importante do maciço da Sicó. A cavidade subaquática é conhecida até 63 metros de profundidade e é um dos grandes sistemas da Serra Sicó ainda por desvendar.
Algar do Burro É uma cavidade com 45 metros de profundidade e possui no seu interior umas das maiores formações litoquímicas de Portugal, uma coluna encostada à parede com 30 metros de altura.
Algar da Ervilha Tem uma profundidade de 52 metros e 150 metros de galerias. È a cavidade mais importante do Vale de Ereiras, onde existe a maior concentração de cavidades do maciço, 40 algares em 4km2.
Algar da Lagoa É a maior sala subterrânea do maciço, com uma área de 2000m2 e uma profundidade de 48 metros. É um importante abrigo de morcegos.
Abismo da Sicó É a cavidade mais profunda do maciço, com 107 metros de profundidade e foi a primeira a ultrapassar a mítica barreira dos 100 metros. Possui também a maior vertical do maciço e umas das maiores conhecidas em Portugal, com 85 metros.
Algar do Sancho É a segunda cavidade mais profunda conhecida no maciço, com 85 metros. É também um dos mais belos algares do maciço. A sucessão de poços e passagens aéreas a 40 metros do solo da gruta conferem-lhe uma morfologia singular.
Para mais informações sobre espeleologia em Pombal entrar em contacto com GPS – Grupo Protecção Sicó

O Município de Pombal é atravessado por dois rios, Arunca e Anços, de caudal muito baixo, de águas pouco profundas e calmas com margens estreitas, permitindo só em condições muito especiais o desenvolvimento de actividades aquáticas, como sendo a canoagem. Além destes dois rios, existem duas pequenas lagoas, lagoa da Quinta da Gramela (privada) e a Lagoa de S. José, onde também poderão ser desenvolvidas algumas actividades.

 

Além dos rios e das lagoas, Pombal é também banhado pelo Oceano Atlântico. A Praia do Osso da Baleia está situada em plena Mata Nacional do Urso no concelho de Pombal. Esta é uma praia ideal para fazer caminhadas, pesca desportiva, bodyboard, surf entre muitas outras atividades. Esta praia recebeu o galardão “Praias Douradas” em 1998, pois apresenta valores singulares do ponto de vista geológico, florístico, faunístico, paisagístico ou patrimonial, com um ambiente natural e com poucas infra estruturas.

 

Porém, já do ponto de vista do suporte aéreo, além do Parapente, podem ainda ser equacionadas as actividades desportivas praticadas a partir da existência dos fortes declives da vertente Norte da Serra do Sicó, Cabeça da Corte e Vale do Poio – Asa Delta -, ou mesmo as que se desenvolvem em sectores planos, como é o caso da ascensão em balão (Balonismo).

 

Numa primeira análise torna-se necessário ter em consideração que, no âmbito dos Desportos Natureza, existe todo um conjunto de actividades (que podem ou não ser praticadas no Município de Pombal) que é importante identificar e classificar, tendo sempre em linha de conta que o objetivo mais amplo passa pelo potenciar das condições naturais.

A sua opinião conta!

Envie as suas sugestões, reclamações, ideias, projetos. Entraremos em contacto consigo o mais rápido possível.

Enviar
X