Acesso Rápido

Geminação Pombal-Biscarrosse – Diogo Mateus destaca importância da relação entre as duas comunidades para a construção do projeto Europeu

Geminação Pombal-Biscarrosse – Diogo Mateus destaca importância da relação entre as duas comunidades para a construção do projeto Europeu

“A construção europeia, que muitas vezes parece muito abstrata e distante da vida dos cidadãos, começa aqui, nas comunidades e na sua vontade em trabalhar em conjunto”, afirmou Diogo Mateus, durante uma cerimónia na Câmara de Biscarrosse, que decorreu no passado dia 13 de julho, no âmbito do encontro anual entre as duas cidades geminadas.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Pombal, para além de na Europa não haver fronteiras físicas, reveste-se de importância maior o facto de “não haver fronteiras à partilha de ideias e aos contactos interpessoais”, afirmou Diogo Mateus na sua intervenção na Câmara de Biscarrosse.

Naquela cerimónia, o autarca de Pombal destacou ainda o papel do Maire de Biscarrosse, Alain Dudon,  no fortalecimento da geminação entre os dois municípios, um autarca cuja presidência daquela autarquia francesa dura há 18 anos, mais de metade dos 35 que tem  a geminação entre os dois municípios.

“Quero deixar, em nome do Município de Pombal, o mais profundo reconhecimento pela forma como se empenhou, pessoal e institucionalmente, no aprofundamento das relações entre Pombal e Biscarrosse”. “Mais de metade do tempo, e certamente muito mais de metade do trabalho que já realizámos, em muito se deve a Alain Dudon e àqueles que o acompanharam ao longo destes 18 anos”, reiterou o presidente da Câmara de Pombal, lembrando o reforço da geminação, ocorrido em 2016, com a assinatura da primeira adenda ao protocolo de geminação.

Na sua intervenção, Diogo Mateus destacou igualmente o trabalho de todos aqueles que se empenharam e que continuam a empenhar-se há três décadas na aproximação e no estreitamento dos laços entre as duas comunidades, realidade que tem permitido um desenvolvimento mútuo em diversas áreas.

Para o Presidente da Câmara de Pombal, tal facto merece destaque, não só pela vontade dos intervenientes, mas por todos aqueles que ao longo dos anos conseguiram tirar proveito da relação de proximidade entre as duas cidades, quer no âmbito da Educação, da Cultura, do Desporto ou dos negócios.

“A geminação é muito mais do que a relação entre os organismos públicos de ambas as cidades. Consubstancia-se principalmente nas relações entre as comunidades, seja nos intercâmbios escolares, culturais ou desportivos, seja nas missões empresariais que têm levado ao estabelecimento de contactos e parcerias entre as empresas de ambas as cidades”, disse.

Leia o discurso na íntegra

Discurso proferido na Câmara de Biscarrosse, por altura do intercâmbio anual entre Pombal e Biscarrosse

 

Exmo. Senhor Maire de Biscarrosse, Alain Duddon;

Senhoras e Senhores Adjuntos da Câmara de Biscarrosse;

Senhora Vereadora da Câmara Municipal de Pombal;

Senhor Presidente da Associação de Geminação Biscarrosse – Pombal;

Senhora Presidente da Associação de Geminação Pombal – Biscarrosse;

 

Queridas famílias de acolhimento

Estimados elementos da comitiva portuguesa;

Amigas e amigos pombalenses residentes, aqui, em Biscarrosse;

 

Senhoras e Senhores;

 

Quero começar por deixar uma palavra de agradecimento pela forma como, mais uma vez, nos receberam na vossa cidade. A hospitalidade com que nos têm recebido e as relações institucionais, mas também pessoais, que temos vindo a estabelecer, são a marca mais visível desta geminação.

As comunidades são feitas de pessoas. E se queremos continuar a estabelecer laços que nos ajudem a desenvolver-nos mutuamente nas mais diversas áreas, devemos, em primeiro lugar, continuar a  estabelecer laços pessoais, que nos permitam trabalhar juntos, com objetivos comuns.

Por isso, dirijo-me, em primeiro lugar, às pessoas que têm construído esta relação, nomeadamente as famílias de acolhimento e as associações de geminação.

E se as comunidades são feitas de pessoas, também as instituições são, inevitavelmente e desejavelmente, feitas de pessoas e para pessoas.

E há pessoas que marcam as instituições, as relações e aqueles que as rodeiam.

Alain Dudon, Maire de Biscarrosse em 18 dos já 35 anos de geminação, é certamente uma dessas pessoas.

Quero deixar, em nome do Município de Pombal, o mais profundo reconhecimento pela forma como se empenhou, pessoal e institucionalmente, no aprofundamento das relações entre Pombal e Biscarrosse.

Mais de metade do tempo, e certamente muito mais de metade do trabalho que já realizámos, em muito se deve a Alain Dudon e àqueles que o acompanharam ao longo destes 18 anos.

Foi também com Alain Dudon que renovámos e consolidámos o espírito de cooperação entre as nossas cidades, com a assinatura da adenda ao protocolo de geminação, em 2016.

2016 que foi igualmente o ano em que o Município de Pombal decidiu atribuir a sua mais alta condecoração, a Medalha de Mérito Municipal – Grau Ouro, à Associação de Amizade Pombal – Biscarrosse. Este foi também um reconhecimento às pessoas que, de forma abnegada, se dedicam ao aprofundamento e estreitamente das relações bilaterais entre as nossas comunidades.

A geminação é muito mais do que a relação entre os organismos públicos de ambas as cidades. Consubstancia-se principalmente nas relações entre as comunidades, seja nos intercâmbios escolares, culturais ou desportivos, seja nas missões empresariais que têm levado ao estabelecimento de contactos e parcerias entre as empresas de ambas as cidades.

Mas, como disse, as comunidades são feitas de pessoas. Que deixam a sua marca nas instituições, mas acima de tudo deixam a sua marca nos outros. E é por isso que tenho a certeza que o exemplo de Alain Dudon, no que às relações bilaterais com Pombal diz respeito, será principalmente a marca indelével que deixa em todos os pombalenses e os biscarrossaises e que nos permitirá, no futuro, solidificar as nossas relações.

É com vista à constante renovação deste espírito de cooperação que os intercâmbios de estudantes entre as nossas cidades têm constituído uma das principais e mais visíveis atividades da nossa geminação.

A adenda ao protocolo de geminação que firmámos há 3 anos, significou um aprofundamento das relações, mas foi também o reconhecimento de que os desafios de hoje são diferentes dos desafios de há 35 anos, e requerem da nossa parte uma atuação diferente.

Assim, também os desafios que os nossos jovens terão de enfrentar serão diferentes daqueles que enfrentamos hoje. Importa por isso que desde cedo se consciencializem das ferramentas que esta geminação lhes pode dar para responder aos desafios da integração e da construção europeia, do desenvolvimento sustentável e da construção de comunidades alicerçadas na participação de todos e de cada um.

O mundo em que vivemos é deslumbrante pelo progresso científico e tecnológico. Que, aliás, nos permite hoje comunicar de forma muito mais ágil e permanente e pode ser uma ferramenta importante para a partilha de boas práticas e o estabelecimento de contactos nas mais diversas áreas.

Mas a tecnologia só é boa quando serve para estreitar e facilitar as relações pessoais. E é essa a mensagem que também devemos passar aos nossos jovens. Hoje facilmente podem aceder na internet a conteúdos culturais, científicos, a notícias de todas as partes do mundo.

Mas nada substitui as relações pessoais. Só a partilha direta de experiências, de vivências e de saberes permite transformar a informação em conhecimento e torná-la útil ao desenvolvimento das nossas comunidades.

A cultura pertence a um domínio eminentemente das experiências e vivências pessoais.

A economia é baseada em relações pessoais.

O desporto só existe com pessoas.

A educação é a partilha de conhecimento de pessoas para pessoas.

As políticas públicas existem para servir as pessoas.

Esta geminação deve-se aos responsáveis públicos, como Alain Dudon, aos dirigentes das associações de geminação, às famílias de acolhimento, aos empresários que têm participado nas comitivas bilaterais, aos estudantes que participam nos intercâmbios escolares, aos agentes culturais que têm contribuído para a partilha das nossas tradições e património cultural, aos atletas que têm participado nos intercâmbios desportivos.

A mensagem que hoje quero deixar é esta. De reconhecimento a quem fundou esta geminação, a quem a construi e lhe dedicou anos da sua vida, mas também àqueles que já usufruíram de algumas das atividades que esta permitiu e que têm, por isso, uma responsabilidade acrescida para a consolidar e a adaptar aos novos tempos, às novas realidades e aos novos desafios.

A construção europeia que muitas vezes parece muito abstrata e distante da vida dos cidadãos começa aqui, nas comunidades e na sua vontade em trabalhar em conjunto.

Se a Europa não tem fronteiras físicas, mais importante é que não tenha fronteiras à partilha de ideias e aos contactos interpessoais.

Se dermos, ao abrigo desta geminação, o nosso contributo para a construção do espírito europeu, faremos o mais importante: levar a Europa às pessoas.

Da parte de Pombal, poderão contar com toda a abertura e espírito de partilha, mas também como uma vontade de aprender convosco e de fazermos do vosso saber o nosso saber.

É com isso que contamos também da parte de Biscarrosse, na certeza que é esse o caminho para que ambas as comunidades se possam desenvolver e abrir horizontes também às regiões em que se inserem.

 

Alain,

Das várias vezes que esteve em Pombal reparámos na admiração e na atenção que dedicou a uma pintura que se encontra exposta no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Trata-se de um retrato do Marquês de Pombal, da autoria de dois artistas franceses (Louis Michel van Loo e de J. Vernet), que apresenta o Marquês com Lisboa em fundo.

O lugar de destaque que damos a esta pintura revela bem a importância que ela tem para o nosso concelho, pela forma como espelha a capacidade de Pombal de cumprir o desígnio de “dar novos mundos ao mundo”, vertido na letra do nosso hino nacional. Não só na perspetiva de descobrir novos mundos, mas sobretudo na perspetiva de reinventar, inovando, o mundo em que vivemos.

Esta pintura é também demonstrativa de muitas das características inerentes à ação política que tão bem conhece e à qual dedicou estes últimos 18 anos da sua vida. O Marquês, a simbolizar a visão, a ambição e a capacidade de decisão; os projetos a simbolizar a capacidade de planeamento, não só da obra, mas da estratégia de desenvolvimento; a cidade em fundo, simbolizando a capacidade de concretizar o que se projetou; e o rio, com os barcos, simbolizando a vontade das pessoas, a quem servimos, de chegar mais longe, de ultrapassar os desafios e os obstáculos e o engenho que requer, da parte de quem governa, encontrar as ferramentas que lhes permitam levar a bom porto as viagens que são as suas vidas.

É um enorme gosto para mim oferecer hoje esta pintura à vila de Biscarrosse, demonstrando o nosso reconhecimento e agradecimento.

Mas também para que se lembre sempre de Pombal, que estará sempre de braços abertos para o receber.

 

Obrigado pela vossa atenção.

 

 

 

 

 

Biscarrosse, 13 de julho de 2019



A sua opinião conta!

Envie as suas sugestões, reclamações, ideias, projetos. Entraremos em contacto consigo o mais rápido possível.

Enviar
X