Acesso Rápido

XVII Encontro de Literatura Infantojuvenil – Caminhos de Leitura reúne especialistas de vários países em torno do livro e da leitura

XVII Encontro de Literatura Infantojuvenil – Caminhos de Leitura reúne especialistas de vários países em torno do livro e da leitura

Edição deste ano, que decorre de 13 a 15 de junho, no Teatro-Cine de Pombal, conta com o Alto Patrocínio das Embaixadas da Argentina, França, Canadá e Espanha.

 

O Município de Pombal promove de 13 a 15 de junho a 17ª edição do Encontro de Literatura Infantojuvenil de Pombal – Caminhos de Leitura, uma viagem pelo livro infantil e pela promoção da leitura, que dá enfoque à ilustração e à narração oral, e que irá reunir em Pombal especialistas de vários países da Europa, da América Latina e da América do Norte.

Esta edição, que marca o 17º aniversário do encontro, conta com o alto patrocínio institucional das Embaixadas da Argentina, França, Canadá e Espanha, sendo que o encontro centrar-se-á na temática da importância da Leitura no processo de construção da criatividade e imaginação do leitor, contando com a participação de 23 convidados, de seis países diferentes, Portugal, Brasil, Espanha, Argentina, França e Canadá, que ao longo de três dias irão proporcionar aos participantes no encontro o contacto com diversas formas de leitura.

Mantendo-se fiel à rua matriz, e sendo esta uma viagem pelos livros e pela leitura, o Encontro de Literatura Infantojuvenil é composto por quatro apeadeiros – assim denominados os principais momentos da programação do Encontro – que representam quatro vertentes distintas, com destaque para o Apeadeiro do Encontro, que dá corpo à componente da formação, com 15h acreditadas, sendo este um evento certificado pelo Conselho Cientifico-Pedagógico da Formação Contínua.

Uma componente formativa que conta com o apoio do CenForMaz, e que cruza com as necessidades de formação identificadas pelos docentes das várias escolas do concelho de Pombal, estando o encontro acreditado até 2020 pelo CCPFC.

Ao pararmos no Apeadeiro da Memória, nos dias 13 e 14, às 22H00, no Jardim da Várzea, à nossa espera estará a mestria dos contadores de histórias do Festival de Narração Oral, que este ano conta com Elsa Serra, Rodolfo Castro, Tâmara Bezerra, Lúcia Fidalgo, Luís Carmelo e Cristina Taquelim

Seguindo viagem para o Apeadeiro da Leitura, faremos uma paragem obrigatória no Mercado do Livro Infantojuvenil, uma feira do livro especializada em literatura infantil, que funcionará no Jardim da Várzea de 13 a 15 de junho. Aberto a toda a comunidade, este apeadeiro receberá a visita muito especial das crianças e dos alunos dos Jardins-de-Infância e Escolas do 1º CEB do concelho e contará com a presença de livrarias especializadas em literatura infantil, que, em conjunto com alguns convidados promotores do livro e da leitura, terão uma participação ativa na dinamização das atividades denominadas Jardim de Leituras.

Continuando no Jardim da Várzea, será aqui que decorrerá toda a animação complementar do Encontro de Literatura, sendo este o palco para o espetáculo da companhia francesa Créature, que apresentará os Les Irréeles nos dias 14, 15 e 16 de junho, num espetáculo que integra a programação e o financiamento da Candidatura Região de Leiria Rede Cultural.

A última paragem desta viagem acontecerá no Teatro-Cine, no Apeadeiro da Ilustração, onde poderão ser visitadas a exposição MOTIM_Mostra de Ilustração Portuguesa (que representa um movimento de vozes e imagens onde a ilustração portuguesa se revela com os seus próprios traços, cores e formas a partir de 35 criadores plásticos) e a exposição VOAR, de André Neves (uma exposição de originais de quatro obras do autor brasileiro). Depois de apresentadas durante o Encontro de Literatura, estas exposições ficarão patentes ao público até setembro de 2019.

 

Programa conta com a participação de especialistas de renome

O Encontro de Literatura Infantojuvenil de Pombal é um evento de afirmação Ibero-americana, estendendo a sua influência a outros países, tendo acolhido nas últimas edições especialistas de apíses como França, Itália e Japão. Na edição deste ano, um dos destaques estará na intervenção da investigadora e escritora canadiana, Catherine L´Ecuyer, que no sábado, dia 15, às 12H00, fará uma palestra sob o tema Educar en el Asombro, palestra que terá a moderação de Eva Mejuto.

Catherine L´Ecuyer é escritora e profere conferências sobre temas relacionados com a Educação, tenho concluído o MBA da IESE Business School e o Mestrado Europeu em Investigação. Atualmente, colabora com o grupo de investigação Mente Cerebro da Universidade de Navarra e em 2014 viu ser publicado na revista Frontiers in Human Neuroscience o artigo «The Wonder Approach to Learning», que reconhece o tema daquele seu livro como uma nova hipótese/teoria da aprendizagem. Fruto dessa sua nova abordagem ao ensino e à aprendizagem, Catherine L’Ecuyer tem cerca de um milhão de leitores no seu blogue.

Também no dia 15, às 10H40, os participantes do Encontro terão a oportunidade de ouvir Eduardo Sá, psicólogo clínico que apresentará o tema À procura da terra do Nunca, palestra que terá a moderação de Dora Batalim. Eduardo Sá tem uma longa experiência de acompanhamento de bebés e crianças, de adolescentes e das suas famílias. É Diretor da Clínica Bebés & Crescidos e tem colaborado regularmente na imprensa, nomeadamente nas revistas “XIS”, do jornal Público, Adolescentes, e atualmente na “Notícias Magazine”, do Diário de Notícias.

A programação terá início no dia 13, às 17H00, no Café Concerto, com a entrega do Prémio de Boas Práticas em Bibliotecas Públicas Municipais 2017, pela DGLAB – Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, seguida do Welcome Drink Literário, àqs 17H30, com uma sessão de Contos e cantos com as Trovadoras Itinerantes, projeto da dupla de artistas brasileiras Josy Correia e Luciana Costa.

Às 18H30, Lúcia Fidalgo falará sobre Literatura para leitores de todas as idades. Depois, às 19H20, Rodolfo Castro – moderado por José Saro – apresentará a sua palestra Retrato falado da leitura em voz alta. A emoção de ler em todos os formatos.

Às 22H00 do dia 13, no Jardim da Várzea, paragem obrigatória o Apeadeiro da Memória, para o Festival de Narração Oral, com Elsa Serra, Rodolfo Castro e Tâmara Bezerra. O festival regressa no dia seguinte ao Jardim da Várzea (dia 14) com Lúcia Fidalgo, Luís Carmelo e Cristina Taquelim.

No dia 14, terão início as Oficinas dos Caminhantes, que se estenderão até ao dia 15. Decorrendo das 10H00 às 13H00, no dia 14, e das 14H30 às 17H30, no dia 15, as Oficinas dos Caminhantes representam a componente formativa do encontro.

A programação completa do Encontro de Literatura Infantojuvenil de Pombal pode ser consultada aqui.

 

Notas biográficas dos nossos convidados, especialistas oriundos dos seguintes países:

Brasil

  • André Neves, premiado pela Fundação Nacional de Livros Infantis e Juvenis e pela Associação de Escritores Brasileiros, trabalha como escritor, ilustrador e designer gráfico em Porto Alegre;
  • Lúcia Fidalgo, escritora brasileira, contadora de história, bibliotecária, professora e mestre em educação. Destacou-se no meio literário na área infantojuvenil, com livros adotados por escolas e municípios brasileiros. Ganhou o prémio de autora revelação pela FNLIJ, com o livro Menino Bom, da Editora Dimensão;
  • Josy Correia e Luciana Costa (Trovadoras Itinerantes), são uma dupla de artistas que percorrem o mundo a contar e a ouvir histórias e canções de tradição oral de seus povos. Um projeto que chegou do Brasil em 2013, a percorrer países como Espanha, França, Holanda. Atualmente residem em Portugal;
  • Tâmara Bezerra, professora universitária, investigadora e formadora de narradores orais define-se como educadora, escutadora, contadora e Inventora de histórias, dedicando-se à narração de contos, traçando sua trajetória sob forte influência da poética do sertão brasileiro, vive atualmente em Portugal.

Argentina

  • Rodolfo Castro – “O pior contador de histórias do mundo”, como se intitula, tem mais de 2500 anos de experiência, mas que ainda treme antes de cada sessão. Escritor com 15 títulos publicados (e que ninguém conhece) em Portugal, México, Brasil, Espanha, Canadá e Argentina. Ilustrador incipiente dos seus próprios contos. Formador creditado. Embora, não dê para acreditar… ;
  • Fernanda Gomez e Erica Brandauer, formam a companhia de contos La Luna, trabalhando a narração e a música como uma só palavra. Dirigem uma escola de formação e têm participado em diversos seminários internacionais. La Luna, compañía de cuentos, de origem Argentina, foi criada por Fer Narradora e Erika Brandauer e nasceu da intenção de unir duas linguagens: a música e a narração oral. Uma narradora e a outra artista de instrumentos convencionais e não convencionais desenvolvem arte com humor, recorrendo a contos de tradição oral e a diferentes autores, ao ritmo de estilos musicais como milonga, cumbia e bolero.

Canadá

  • Catherine L´Ecuyer, é canadiana radicada em Barcelona. Tem um MBA da IESE Business School e um Mestrado Europeu em Investigação. É consultora, investiga, escreve e dá conferências sobre temas educativos. Atualmente colabora com o grupo de investigação Mente Cerebro da Universidade de Navarra. Em 2014 a revista Frontiers in Human Neuroscience publicou o artigo «The Wonder Approach to Learning», que reconhece o tema deste livro como uma nova hipótese/teoria da aprendizagem. O seu blogue (apegoasombro.blogsport.com.es) tem perto de um milhão de visitas.

Espanha

  • Eva Mejuto, Eva Mejuto é formada em jornalismo pela Universidade de Santiago de Compostela com um trabalho sobre o realismo social no álbum ilustrado: Álbum testemuño: achegar a realidade às crianzas. Trabalhou na editora Kalandraka até 2004, na OQO Editora até 2016. Desde 2017 que coordena o Salón do Libro Infantil e Xuvenil de Pontevedra. Em 2018 integra o projeto “Capicúa de xestión cultural e proxectos”. A sua especialidade é a literatura infantil e juvenil. Tem realizado cursos de formação sobre libro-álbum e exercido a docência no Máster Libro Ilustrado e Animación Audiovisual da Facultade de Belas Artes da Universidade de Vigo. Participa habitualmente em encontros com alunos dos colégios. É autora de diversas adaptações de contos tradicionais a álbuns ilustrados, traduzidos em mais de dez idiomas. Em 2017 publicou 22 segundos, narrativa para adolescentes. Em 2019 publicou o livro Memorias do Silêncio, na editora Xerais, uma novela que se desenvolve na Galiza durante a segunda Guerra Mundial.

França

  • Compagnie Créature, companhia de teatro francesa, apresenta Les Irréeles, espetáculo/instalação poética.

Portugal

  • Ana MouratoNasce em Lisboa, em 1976. Licencia-se em Psicologia Educacional no Instituto Superior de Psicologia Aplicada, no ano de 1999, realizando de seguida, como complemento da compreensão do comportamento humano, a Pós graduação em Psicoterapia Psicodinâmica da Sociedade Portuguesa de Psicologia Clínica. Em 2008 conclui o Mestrado em Educação e Leitura da Faculdade de Psicologia e Ciências de Educação de Lisboa em paralelo com uma Pós graduação em Livro Infantil da Universidade Católica. Em 2016 termina o Doutoramento em Psicologia da Educação no Instituto de Educação de Lisboa. É formadora certificada pelo CCPFC nas áreas Psicologia/Psicossociologia; Orientação Vocacional; Psicologia da Educação; Educação (Leitura); Conceção e Organização de projetos Educativos. Coordena e dinamiza, desde 2005, há 13 anos, o projeto “Literacia na Infância em diálogo com a Psicologia do Desenvolvimento” onde estão englobados projetos que envolvem a Literatura para a Infância e a Psicologia do Desenvolvimento com ateliers desde os 4 meses aos 10 anos, workshops e formações. Trabalha igualmente num consultório de Psicologia onde recebe crianças como psicóloga, numa intervenção pedagógica-terapêutica, onde é utilizada a literatura para a infância, dinâmicas de criação e recriação de histórias de autoanálise comportamental, favorecendo a relação terapêutica, a livre projeção, a introspeção, a reorganização e a valorização da criança;
  • Andreia NunesLicenciada em Ciências da Educação e Pós-Graduada em Prevenção de Violência de Género nas Escolas e na Família. Completou recentemente o seu mestrado em Empreendedorismo e Estudos da Cultura no ISCTE-IUL (Lisboa), realizando pesquisas sobre estereótipos de género em livros infantis premiados. Desde 2009, colabora com várias ONGs como Técnica de Ensino Superior, atuando em escolas, promovendo a igualdade de género e prevenindo a violência de género entre crianças, jovens, professores/as e outros públicos estratégicos. Atualmente colabora com a UMAR – União Mulheres Alternativa e Resposta, no Projeto ART’THEMIS +, conduzindo sessões em escolas de Lisboa e participando como investigadora no Estudo Nacional de Violência no Namoro que esta ONG realiza todos os anos. Graças a esse contacto privilegiado com crianças e jovens, concluiu que os diversos estudos – astronomia, astrofísica, carreiras profissionais e espaço – em geral, parecem continuar sendo “coisa de meninos”. Confrontada com a escassez de material para trabalhar a curiosidade desses assuntos entre o público infantil, particularmente entre as meninas, embarcou na missão de escrever um livro infantil sobre a primeira mulher no Espaço, uma história fictícia inspirada em Valentina Tereshkova, a primeira astronauta do sexo feminino, editado pela Caminho. Realiza espetáculos de histórias cantadas para o público infantil e participa como cantora e atriz em diversas parcerias;
  • Dora BatalimDora Batalim SottoMayor ouve histórias e lê as imagens e os textos dos livros desde que se lembra. Como consequência, estudou literatura cruzando-a sempre com a educação, a esfera artística e a sociocultural. É pós-graduada em sociologia e em ciências da educação, tem curso de terapia pela arte, é mestre em literatura infantil, pela Universidade Autónoma de Barcelona. Dá aulas na ESEI Maria Ulrich e coordena a Pós-Graduação em Livro Infantil da Universidade Católica. Foi jurada de várias edições do Prémio Nacional de ilustração. Traduz livros para crianças;
  • Elsa SerraContadora (narradora) de Histórias desde 1999. Co-fundadora da Associação Histórias Desenhadas e projecto Clic, onde tem desenvolvido, enquanto animadora, contadora de histórias, e formadora ateliês de escrita criativa e de expressão dramática desde 1999. Sobre o livro e as histórias conta-nos: Quando era criança e estava sozinha no meu quarto, os livros e as histórias lá estavam, sempre, à minha espera, à espera que lhes desse voz, lia-os em voz alta, eles ganhavam vida, e o meu quarto ficava cheio. E assim viajava sem sair do quarto, o mesmo se passava na Biblioteca da escola e na Biblioteca Municipal, lá ia eu toda contente ter com os livros, e com as histórias que não tinha em casa, sentir a magia de ler em silêncio, ouvir a voz dentro de mim. E partir para onde o livro me levasse. Desde pequena até hoje, sempre que conto uma história, sinto-me em casa, sinto magia, aquela que nos faz sentir que nada é impossível. E há maior força do que esta para a vida?;
  • Cristina TaquelimMediadora de leitura. Licenciada em Psicologia Educacional. Técnica da Biblioteca Municipal de Beja, José Saramago. Gosta de escrever cartas e tem o vício da metáfora. Às vezes duvida. Tem voz grave. Gosta de contar. Às vezes escreve. Ainda teme a morte. Recusa-se a viver sem estar espantada por existir;
  • Luís CarmeloNasceu em Lisboa em 1976, mas foi no Brasil que cresceu até 1991. Licenciado em Estudos Teatrais, Mestre em Estudos Portugueses com a dissertação Representações da Morte no Conto Tradicional Português (Colibri 2011) e Doutor em Comunicação, Cultura e Artes com a tese Narração oral: uma arte performativa. Colabora com o Instituto de Estudos de Literatura e Tradição da Universidade Nova de Lisboa e com o Centro de Investigação em Artes e Comunicação da Universidade do Algarve. É narrador desde 2003, trabalhando em bibliotecas, escolas, associações, teatros e festivais, em Portugal e no estrangeiro, e desenvolvendo diversos projetos de programação, criação e investigação nessa área;
  • Maria Teresa Meirelesé licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, fez Mestrado em Literatura Medieval Comparada e Doutoramento em Literatura Tradicional e Oral. É membro do IELT (Instituto de Estudos de Literatura Tradicional), da Universidade Nova de Lisboa. Participa em Colóquios, apresenta regularmente Conferências e dinamiza Workshops em temas relacionados com a Poesia, a Escrita Criativa e a Literatura Oral e Tradicional – especialmente Contos Tradicionais e Imaginário Arquetipal. Tem publicado vários livros, entre eles «Elementos e Entes Sobrenaturais nos Contos e Lendas», «B.I. da Serpente», «B.I. dos Sapos e Rãs», «B.I. de Ratos, Ratinhos, Ratões e Ratazanas». «Quem isto ouvir e contar / Em pedra se há-de tornar» e «A Arca dos Contos – cartas para estimular a criatividade e o gosto pela leitura»;
  • Eduardo Vera CruzEduardo Vera-Cruz nasceu em 1961, em Luanda, Angola. Licenciou-se em Direito, em 1985, pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa, tendo obtido o seu Mestrado em Direito em 1991. Em 2002 doutorou-se, igualmente, em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, tendo obtido a Agregação em 2008, por esta mesma Faculdade. Eduardo Vera-Cruz é Professor Catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e da Faculdade de Direito da Universidade Lusíada de Lisboa, e Diretor da primeira, sendo ainda docente nos cursos de pós licenciatura na Universidade Agostinho Neto, no âmbito da cooperação FDUL – UAN, em Mestrados e Pós-graduações. Muito mais há para dizer sobre o professor Eduardo Vera-Cruz, no seio dos seus alunos é conhecido como “uma pessoa cheia de gente lá dentro”;
  • Rosa MendesRosa Mendes nasceu em 1979 em Gaia e é licenciada em Psicologia da Saúde pela Universidade Lusíada do Porto. Possui formação ao nível da Gestão de Organizações Sociais pela UDIPSS e encontra-se a frequentar uma pós-graduação em Marketing Management no IPAM Porto. Tendo iniciado a sua carreira profissional em 1996, passou pelo atendimento ao público, assessoria de direção e coordenação de projetos na área social até 2010. O gosto pelo voluntariado iniciou-se desde bem cedo, tendo fundado a Ajudaris em 2008, sendo atualmente Presidente da Direção da instituição. Em 2018, foi eleita Juiz Social para as causas de Família e Menores do Porto, no Tribunal Judicial da Comarca do Porto. Participa como oradora em vários seminários e encontros sobre empreendedorismo e inovação social, tanto em Portugal como no estrangeiro. É mãe, sonhadora e uma apaixonada pela área social;
  • Mafalda MilhõesÉ uma mulher do Norte e não sabemos se não terá sido essa costela transmontana que a dotou do raro poder de acreditar nos projetos mais difíceis. Conta histórias, é editora, livreira e também autora e ilustradora. Uma mediadora de leitura que tem um sonho: construir uma comunidade de leitores inteligente, criativa e ativa culturalmente. Conhecedora do universo da Literatura Infantil e dos processos de mediação, integrou o grupo de dinamizadores do programa de itinerâncias da DGLB. Quando a Matilde e a Maria nasceram transformaramna numa mãe bicho com genes de galinha, papagaio, formiga, águia, leão e canguru;
  • Helena ZáliaNasceu em Guimarães. Vive e trabalha entre Guimarães e Gafanha da Nazaré. O ensino de Educação Visual [Escola Superior de Educação de Leiria] e o Design de Comunicação/Produção Gráfica [Universidade de Aveiro e Universidade de Barcelona] são a sua formação académica, mas também a pintura, a gravura, a fotografia, a costura, a criação de personagens tridimensionais e a ilustração têm servido para se expressar e comunicar ao longo dos anos. Ilustrou alguns contos e pouco a pouco, vai mostrando o seu trabalho em exposições coletivas e individuais, sobretudo no domínio da ilustração. Em 2016, e dando resposta à sua paixão pelo livro enquanto objeto, criou a zai-zai edições, onde desenvolve livros manufaturados e à medida da sua mão;
  • Eduardo SáEduardo Sá é psicólogo clínico, psicanalista e professor de psicologia clínica na Universidade de Coimbra e no Instituto Superior de Psicologia Aplicada, em Lisboa. Tem uma longa experiência de acompanhamento de fetos e de bebés, de crianças, de adolescentes e das suas famílias. Diretor da Clínica Bebés & Crescidos. Tem colaborado regularmente na imprensa, nomeadamente nas revistas “XIS”, do jornal Público, Adolescentes, e atualmente na “Notícias Magazine”, do Diário de Notícias. Publicou Manual de Instruções para uma família feliz, Más maneiras de sermos bons pais,
    Psicologia dos pais e do brincar, A maternidade e o bebé, A vida não se aprende nos livros, Tudo o que o amor não é, Chega-te a mim e deixa-te estar, Crianças para sempre e, em co-autoria, O melhor do mundo.
  • Rita MoriésO som das badaladas de um relógio marcaram algumas etapas da sua vida. Cresceu num lugar imenso para morar, a ouvir lengalengas, canções de embalar e um milhão de histórias que ficaram por contar. Os caminhos da leitura cruzaram a sua vida profissional. A paixão do ler e o gosto pela leitura foi crescendo, com muitos segredos para revelar e cheia de sonhos, licenciou-se em Animação Sociocultural. Iniciou a sua atividade profissional em 2004 como mediadora de leitura, onde descobriu a importância da leitura no desenvolvimento da criança. Pós graduada em Livro Infantil na Universidade Católica de Lisboa, colabora com bibliotecas, escolas e IPSS, promove e dinamiza atividades de animação de leitura em projeto de continuidade contribuindo para formar novos leitores e fomentar hábitos de leitura;
  • Rachel CaianoNasceu em 1977. É a ilustradora da aventureira Valentina. Artista plástica e ilustradora, com formação em artes do palco, tem vindo a desenvolver projetos nas áreas de edição de objetos de autor, pintura, cenografia e ilustração. O seu livro Umas Coisas Nascem Outras, com texto de João Pedro Mésseder, foi vencedor do Prémio Autores da SPA 2016. O seu Pequeno Livro das Coisas, também com texto de João Pedro Mésseder, recebeu o Prémio Bissaya Barreto de Literatura para a Infância 2014, além de ter sido finalista do Prémio Autores – Melhor Livro de Literatura Infanto-Juvenil 2013, da SPA Finalista do Prémio Jovens Criadores 2007, alguns dos seus livros constam da exposição «The White Ravens» 2008 e 2009, uma seleção internacional. Ilustrou livros de diferentes géneros publicados em vários países e colabora em diversas publicações periódicas;
  • CLEVA – Coro de Leitura de AlcocheteO CLeVA, Coro de Leitura em Voz Alta de Alcochete, um coro poético-cómico, vai desta vez dedicar-se a um assunto sério: A morte! É certo que “À morte ninguém escapa” mas nós vamos usar tudo o que pudermos para a manter o mais afastada possível. Gritamos pragas e esconjuros, dizemos poesia, fazemos teatro e “o diabo a sete”, o que for preciso para a manter ao largo. Será que conseguimos? Certeza temos que a diversão não vai faltar. Será que a morte tem sentido de humor? Dirige este coro, a maestrina Cristina Paiva!;
  • José SaroNatural de Coimbra, Licenciado na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde concluiu o Mestrado em Línguas e Literaturas Clássicas “Viagens e Expansão Ultramarina no séc. XVI “, tem-se dedicado ultimamente às Ciências da Informação e Comunicação, nomeadamente à Biblioteconomia, área onde concluiu, em 2009, o Doutoramento na Facultad de Traducción y Documentación da Universidade de Salamanca com a Tese A Biblioteca Escolar em Portugal. A incursão por este ramo do saber ficou a dever-se, por um lado, ao seu envolvimento como responsável da Biblioteca Escolar, por outro, às funções que atualmente desempenha na Rede de Bibliotecas Escolares como Coordenador Interconcelhio. Desde 2009/2010 tem  desempenhado funções docentes em diversas universidades na área: Literacias do Conhecimento; Informação, Comunicação e Educação; Promoção da leitura e Bibliotecas Escolares. Decorrido disso e também por convite tem estado presente em vários júris de mestrado nas instituições referidas e noutras para onde foi convidado para o efeito. Decorrente do envolvimento em projetos em que o foco é a relação entre a literatura e a ciência (desde 2009, como o Newton Gostava de Ler e o Histórias com Ciência na Biblioteca Escolar, tem participado em encontros de comunicação de ciência. Como formador e entre as diversas ações que promoveu e dinamizou, salientam-se a participação e colaboração no FOLIO LITERÁRIO 2016 e 2017 na dinamização do Laboratório de Ideias e no Seminário Internacional.

 

 



A sua opinião conta!

Envie as suas sugestões, reclamações, ideias, projetos. Entraremos em contacto consigo o mais rápido possível.

Enviar
X