Acesso Rápido

Câmara aprova participação na edição da obra completa do Marquês de Pombal

Câmara aprova participação na edição da obra completa do Marquês de Pombal

A Câmara Municipal de Pombal aprovou por unanimidade o protocolo de cooperação relativo ao projeto de investigação e preparação da edição da Obra Completa Pombalina, protocolo que definirá os termos da cooperação entre o Município, como Mecenas Promotor, e o Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes, como entidade gestora.

Este projeto de investigação pretende editar a obra completa relacionada com Sebastião José de Carvalho e Melo – Marquês de Pombal e 1.º Conde de Oeiras – juntando numa só obra todo o acervo com os documentos escritos ou atribuídos ao Marquês, ou que tenham sido escritos sob a sua orientação direta, num projeto que terá uma duração de cinco anos.

O montante global deste investimento ascende a um milhão e cinquenta mil euros, cabendo ao Município de Pombal uma comparticipação de 150 mil euros, ao longo de cinco anos, num investimento municipal anual de 30 mil euros.

Para além do Município de Pombal, irão também assinar o protocolo, como mecenas, os Municípios de Oeiras e Lisboa (200 mil euros cada), a Universidade de Coimbra (200 mil euros), a Fundação Marquês de Pombal (100 mil euros), a Fundação Millennium BCP (100 mil euros) e o Grupo Jerónimo Martins (100 mil euros).

Uma obra que se reveste de extrema importância para Pombal
A realização deste projeto é tida de “maior importância para o concelho de Pombal e para o enriquecimento do seu Património histórico, cultural e identitário”, constituindo um importante legado e uma relevância maior que o seu nome pode trazer para a promoção territorial do concelho.

É também uma importante oportunidade de promover o vasto espólio documental sobre a obra de Sebastião José de Carvalho e Melo de que são detentores o Arquivo Municipal e do Museu Municipal Marquês de Pombal, e cuja difusão na edição da obra completa Pombalina constitui uma inegável mais-valia para o concelho de Pombal

A coordenação científica da obra ficará sob a responsabilidade da Cátedra Infante Dom Henrique para os Estudos insulares Atlânticos e a Globalização, sediada na Universidade Aberta, ficando a gestão financeira do projeto a cargo do Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes, visando concretizar a edição da obra completa pombalina, uma obra de cariz cientifica, que será anotada e comentada criticamente, de forma a tomá-la acessível ao grande público de lusofonia.

O protocolo prevê ainda a possibilidade de integrar na equipa afeta ao projeto um investigador doutorado originário de Pombal, representando a visão que os pombalenses têm sobre o legado do Marquês de Pombal e fortalecendo a ligação do Concelho a esta importante figura da História de Portugal.



A sua opinião conta!

Envie as suas sugestões, reclamações, ideias, projetos. Entraremos em contacto consigo o mais rápido possível.

Enviar
X