Acesso Rápido

Presidente da República reconhece interesse relevante da Feira Nacional da Floresta

Presidente da República reconhece interesse relevante da Feira Nacional da Floresta

“O Senhor Presidente da República reconheceu o interesse Nacional deste evento, correspondendo afirmativamente ao pedido que tínhamos formulado, para que esta organização fosse reconhecida com o Alto Patrocínio da Presidência da República. Penso que este é o primeiro evento que o novo Presidente da República, Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, reconhece interesse, com certeza a pensar bastante naquilo que é a importância económica, social e cultural da Floresta Portuguesa”.

 

A afirmação foi feita hoje, pelo Presidente da Câmara Municipal de Pombal, Diogo Mateus, durante a apresentação pública da Feira Nacional da Floresta, que vai decorrer no Expocentro em Pombal, de 22 a 25 de abril.

 

Para o autarca, pretende-se que este certame “seja um propulsor da economia e que possa retomar a importância que a Floresta pode ter para a nossa região”. “Esta foi também uma matéria que nós, em termos de comunidade Intermunicipal abordamos. Portanto, esta é uma organização que conta com o apoio da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, como sendo uma das áreas territoriais de Portugal com maior expressão florestal e da própria importância que tem para a economia local, que estimam, por exemplo, as papeleiras, que só no negócio à volta da pasta de papel, no concelho de Pombal, haja negócios anuais de cerca de 7 milhões de euros”, explicou aos jornalistas.

 

Para Diogo Mateus “é importante ter também presente toda a estrutura de vigilância e detenção de fogos, que foi instituída em 2006-2007, dos Voluntários para a Floresta, que achamos importante terem a oportunidade de se mostrarem publicamente, bem como os meios envolvidos, humanos e materiais e que correspondem ao esforço que é feito pelos nossos bombeiros, pela GNR, através dos GIPS, no que respeita à prevenção”.

 

Segundo o Presidente da Câmara, “pretende-se ter uma visão o mais ampla e transversal de toda a Floresta e perceber que os fogos não são desejados, mas são factos”. Esta componente, realçou “também terá que estar presente na Feira, mas com uma abordagem pela positiva, quer pela demonstração das boas práticas, das boa técnicas, das boas formas de explorar a Floresta, a sua certificação, as modernas tecnologias e, no fundo, aquilo que é uma verdadeira oportunidade para, através da Floresta, poder tirar mais rendimento do investimento.

 

Diogo Mateus revelou que a Feira Nacional da Floresta terá um carácter bienal.



A sua opinião conta!

Envie as suas sugestões, reclamações, ideias, projetos. Entraremos em contacto consigo o mais rápido possível.

Enviar
X